Rodoanel Mário Covas: uma via modelo

01/02/2010
Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

O Rodoanel Mário Covas, que circunda a cidade de São Paulo e corta diversos municípios da região metropolitana, é uma das principais obras viárias do país e boa parte dele está sendo pavimentada com concreto. Com a conclusão do trecho Sul prevista para março de 2010, o governo paulista estima reduzir em cerca de 43% o movimento de caminhões na Marginal do Rio Pinheiros e de 37% na avenida dos Bandeirantes, em São Paulo/SP. O trecho possui 57 km de extensão e mais 4,4 km de interligação.

A construção do trecho Sul foi iniciada em maio de 2007 e representa investimentos da ordem de R$ 3,6 bilhões, incluindo a construção da rodovia, desapropriações, reassentamentos e compensações ambientais. Seu traçado inicia-se no trevo da rodovia  Régis Bittencourt – no entroncamento com o trecho Oeste – interligando as rodovias Anchieta e Imigrantes, além do prolongamento da avenida Papa João XXIII.

A complexidade das obras do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas tem despertado o interesse não só dos engenheiros brasileiros, mas também de autoridades internacionais, prefeituras e principalmente imprensa. Prova disso são as visitas que a ABCP tem intermediado junto ao Dersa.

A primeira dessas visitas conduzidas pela ABCP foi de emissários da República de Gana, na África, que conheceram o Rodoanel e outras obras de infraestrutura. A maioria dos integrantes do grupo faz parte do Ministério da Defesa daquele país. Entre eles estavam o ministro da Defesa, general J.H. Smith, o embaixador de Gana no Brasil, Samuel Dadey, o primeiro secretário, Ahmed Abukanani, e representantes do Exército, Marinha,  Aeronáutica e de empresas de engenharia naval.

Na obra, o grupo foi acompanhado pelo representante do Itamaraty Luis Fernando Cardoso de Almeida, por profissionais do Dersa e do Consórcio Queiroz Galvão CR Almeida, responsável pela obra. As autoridades de Gana também estiveram na sede da ABCP, onde assistiram a palestras do general Jorge Fraxe, sobre o trabalho do Exército Brasileiro na BR-101 NE, e do gerente de Planejamento do Dersa, Carlos Satoru, sobre a execução do Trecho Sul do Rodoanel, que terá pista duplicada com 61 km de extensão, dos quais aproximadamente 22 em concreto. A previsão é de que as obras sejam concluídas em abril de 2010.

ABCP capacita mais de 120 profissionais para o Rodoanel
A Associação segue treinando as equipes atuantes na construção do complexo viário. Entre dezembro de 2008 e janeiro de 2009, a Regional São Paulo da ABCP organizou cursos intensivos para mais de 120 profissionais, incluindo membros do DNIT e do Dersa, além de representantes dos consórcios participantes do projeto. Cada turma passou uma semana, em tempo integral, no Centro de Treinamento da ABCP, em São Paulo. Depois da homogeneização dos conceitos – necessária para que todos pudessem aproveitar as orientações –, os profissionais foram instruídos sobre as melhores técnicas para a execução do pavimento de concreto. Alguns desses cursos foram completados com a produção de pistas-teste em cada lote, capacitando operadores de máquinas e operários no manejo dos equipamentos.