Coprocessamento no Ceará

18/12/2018
Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

Governo do Estado e ABCP firmam Termo de Colaboração Técnica para fomentar produção de Combustível Derivado de Resíduos (CDR)

A ABCP e o Governo do Estado do Ceará assinaram nesta terça-feira (18/12/2018) Termo de Colaboração Técnica visando fomentar a produção de Combustível Derivado de Resíduos (CDR) nas Centrais de Tratamento de Resíduos (CTR) que beneficiarão os municípios participantes do Consórcio para Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Sobral (CGIRS-RMS) e do Consórcio para Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do Vale do Jaguaribe (CGIRS-VJ), ambos no âmbito da Secretaria Estadual das Cidades (SCidades). A solenidade, da qual tomaram parte a Presidência e a Gerência de Relações Institucionais da ABCP, ocorreu às 9 horas na sede da SCidades, em Fortaleza, e contou com a presença do secretário Paulo Henrique Ellery Lustosa da Costa e diversas entidades e organismos públicos.

O acordo de cooperação técnica objetiva estruturar ações para materialização de plantas de coprocessamento para aproveitamento de resíduos, mitigando os aterramentos. A formalização do acordo resultou de uma série de reuniões e debates dos quais participaram, além da ABCP, da SCidades e dos consórcios citados, entes públicos e privados como SEMA, SEMACE, ARCE, NUTEC e UFC.

Para o presidente da ABCP e SNIC, Paulo Camillo, o Termo é “mais um passo fundamental para avanço do coprocessamento no manejo e gestão de resíduos com geração de valor compartilhado entre poder público, comunidades e indústria do cimento”. Já o gerente Relações Institucionais da ABCP, Mario William, lembrou que esta é uma “importante ação no sentido de a indústria do cimento contribuir para a melhoria da saúde pública, do meio ambiente e da geração de renda e emprego, dando destino mais nobre aos resíduos e transformando-os em energia, evitando assim aterrá-los”.

No convite feito para a solenidade, o secretário Paulo Henrique Ellery Lustosa da Costa destacou que o acordo permitirá aumentar a vida útil e reduzir os custos operacionais das CTRs, ao mesmo tempo que os municípios poderão atender à legislação ambiental que prevê apenas o rejeito disposto em aterros. “Representa uma importante intervenção com vistas a diminuir a emissão de gases de efeito estufa causadores das mudanças climáticas em nível planetário”, disse o secretário.

  • Assinatura do Termo de Colaboração Técnica entre ABCP e Governo do Ceará, visando fomentar a produção de CDR nas Centrais de Tratamento de Resíduos (CTR)
  • Assinatura do Termo de Colaboração Técnica entre ABCP e Governo do Ceará, visando fomentar a produção de CDR nas Centrais de Tratamento de Resíduos (CTR)
  • Assinatura do Termo de Colaboração Técnica entre ABCP e Governo do Ceará, visando fomentar a produção de CDR nas Centrais de Tratamento de Resíduos (CTR)
  • Assinatura do Termo de Colaboração Técnica entre ABCP e Governo do Ceará, visando fomentar a produção de CDR nas Centrais de Tratamento de Resíduos (CTR)