Entrevista: Arnaldo Battagin « - Portal ABCP – Associação Brasileira de Cimento Portland
Tamanho do texto ou
13/10/2015

Entrevista: Arnaldo Battagin

A NBR 12655, norma de preparo e controle do concreto, é um dos destaques do Seminário Desafios do Projeto, Produção e Aplicação do Concreto, que acontece nesta quinta-feira, 15. Nesta entrevista, o geólogo e diretor dos laboratórios da ABCP, Arnaldo Battagin, responde a algumas questões sobre uma das normas mais importantes para a qualidade das construções. 

 

No próximo dia 15 de outubro de 2015 completa oito meses que entrou em vigor a nova norma ABNT NBR 12655 – Concreto de Cimento Portland – Preparo, controle e recebimento. E neste mesmo dia a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) promove o Seminário Desafios do Projeto, Produção e Aplicação do Concreto, que vai apresentar temas e cases relevantes para evolução do concreto no Brasil.

Na programação do evento, o primeiro painel de apresentações, coordenado pelo geólogo e diretor dos laboratórios da ABCP, Arnaldo Battagin, vai tratar de projeto e especificações do concreto, cuja norma será amplamente abordada.

Esse painel terá apresentações do diretor da Pasqua & Graziano Consultoria, engenheiro Francisco Paulo Graziano; do consultor da Tecomat Engenharia e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE),  Tibério de Oliveira Andrade, e do especialista da Área de Tecnologia da ABCP Rubens Curti, que vai se aprofundar na relevância da NBR 12655, abordando desde o preparo, controle, recebimento e aceitação do concreto e a interação com a NBR 7680.

Antecipando o tema, Battagin respondeu a algumas questões sobre uma das normas mais importantes para a qualidade das construções, em um país que tem hegemonia em edificações em concreto.

 

ENTREVISTA: ARNALDO BATTAGIN

O que a ABNT NBR 12655:2015 regulamenta e o que ela trouxe de novo?

Battagin - A ABNT NBR 12655 estabelece requisitos para a composição, o preparo, o controle tecnológico do concreto nos estados fresco e endurecido e os critérios para aceitação e recebimento do concreto nos locais previstos para sua aplicação. Essa norma se aplica aos concretos de massa específica normal, aos pesados ou densos e também aos concretos leves. Ainda quanto ao campo de aplicação, o concreto pode ser usado em estruturas moldadas na obra, estruturas pré-moldadas ou componentes estruturais pré-fabricados para edificações e estruturas de engenharia. Estão fora do escopo da ABNT NBR 12655 o concreto massa, os concretos aerados, os espumosos e aqueles com estrutura aberta (sem finos).

Nesta versão de 2015, a norma foi atualizada e foram feitos ajustes:

  • 1 – Nas definições dos termos utilizados, que foram compatibilizadas com outras normas que complementam a ABNT NBR 12655;
  • 2 – No estabelecimento de requisitos para o controle tecnológico dos componentes do concreto, passando a ser referenciadas as normas respectivas a cada um dos materiais. Com isso, foi automaticamente cancelada a antiga ABNT NBR 12654;
  • 3 – Nos critérios de aceitação e recebimento do concreto nas obras, sendo esclarecidos alguns conceitos e melhorada a redação para facilitar o entendimento e a aplicação da norma. O título e o escopo da ABNT NBR 12655 foram modificados, sendo explicitamente introduzida a operação de aceitação do concreto, que conceitualmente corresponde ao cumprimento a todos os requisitos normativos estabelecidos para o concreto. O recebimento é a etapa que antecede a aceitação definitiva do concreto, correspondendo ao cumprimento das propriedades  no estado fresco (geralmente abatimento)  e nos casos de  concreto dosado em central também a aprovação da documentação que acompanha a entrega do concreto. Em casos de não conformidade dos resultados obtidos no controle tecnológico em corpos de prova moldados para essa finalidade, passou a ser referenciada a ABNT NBR 7680, que prevê a extração de testemunhos da estrutura, determinação das resistências obtidas e análise interpretativa desses resultados, desde que estudos prévios ligados à segurança estrutural justifiquem a real necessidade das extrações.

4 – Nos requisitos de durabilidade, com a revisão daqueles introduzidos na versão de 2006 da norma, e com a incorporação, nesta nova versão de 2015, de um anexo informativo que trata dos cuidados a serem tomados nas fases de projeto e execução de estruturas sujeitas à ação de águas agressivas, para garantir sua durabilidade (caso de elementos enterrados de concreto, como as fundações).

A ABNT NBR 12655:2015 incorporou as inovações já normalizadas no campo do concreto nos últimos anos, referenciando a ABNT NBR 15823, para o concreto autoadensável, a ABNT NBR 15900, para a água de amassamento do concreto, e as normas brasileiras específicas para materiais que podem ser utilizados na composição do concreto, como a sílica ativa (ABNT NBR 13956:2012), o metacaulim (ABNT NBR 15894:2010) e outros materiais pozolânicos (ABN TNBR 12653:2014).

 

Na prática, com esta norma, o que mudou na vida do projetista e do gerente de obras?

Battagin - A ABNT NBR 12655 orienta os profissionais responsáveis pelas obras de concreto sobre as melhores práticas, dentro de seu escopo, desde sua primeira edição, em 1992. Nesta nova versão foi atualizado o conteúdo da norma, sem mudanças expressivas na relação entre os profissionais envolvidos com o tema. Vale informar que, para facilitar a verificação do cumprimento das exigências previstas na ABNT NBR 12655, decidiu-se estabelecer o prazo de cinco anos para o arquivamento de documentos comprobatórios das exigências da norma, como os dados do controle tecnológico do concreto, por exemplo, em lugar de referir à legislação vigente, que certamente deverá ser cumprida, mas pode não ser suficientemente específica.

 

A nova NBR 12655 substitui a atual NBR 12654 – Controle Tecnológico de Materiais Componentes do Concreto – Procedimento. Por que essa substituição?

Battagin - Como já mencionado, a ABNT NBR 12655:2015 passou a referenciar as normas dos materiais que entram na composição do concreto, pois essas normas brasileiras foram revisadas e estabelecem como deve ser realizado o controle tecnológico de cada material especificamente, tornando desnecessária a ABNT NBR 12654, cujo conteúdo, além de repetitivo, estava desatualizado.

 

A NBR 12655 pode ser considerada uma das normas-mães do concreto?

Battagim - No campo da tecnologia do concreto, a ABNT NBR 12655 é a referência maior no Brasil. Vale lembrar que, inicialmente, parte do conteúdo da ABNT NBR 12655 constava das primeiras versões da antiga NB-1 (Projeto e execução de obras de concreto armado), que hoje é a conhecida ABNT NBR 6118 (Projeto de estruturas de concreto). Com o passar dos anos, o aumento da complexidade das obras e, por consequência, das exigências normativas, decidiu-se separar os documentos relativos a projeto (ABNT NBR 6118) daqueles que tratam da execução das estruturas (ABNT NBR 14931) e do controle tecnológico do concreto (ABNT NBR 12655).

 

Existem pontos na NBR 12655 que precisarão ser ainda melhorados? Isso será feito numa futura revisão?

Battagin - As normas técnicas são o registro do consenso social acerca do avanço científico e tecnológico de um país, em um determinado momento da história. Por esse motivo são evolutivas e devem ser revisadas periodicamente, para que permaneçam atualizadas. Certamente a ABNT NBR 12655 será objeto de futuras revisões, dada sua importância e a necessidade de acompanhar os avanços do concreto e suas aplicações.

 

Para o mercado que produz concreto, o que muda na prática com a nova NBR 12655? 

Battagin - Para aqueles que já utilizam a norma, não haverá mudanças significativas. Há, no entanto, a necessidade de divulgar e apresentar as vantagens de conhecer e seguir as normas técnicas brasileiras, que geram conhecimento técnico, diminuem desperdícios, facilitam a negociação de bens e serviços, pois melhoram o entendimento entre as partes envolvidas, além de trazerem segurança a produtores e consumidores.


Seminário Desafios do Projeto, Produção e Aplicação do Concreto

Data: 15 de outubro de 2015, das 8h às 17h35

Local:  Hotel Pullman Vila Olímpia - R. Olimpíadas, 205 – Vila Olímpia, São Paulo – SP

Informações: (51) 3334-8875 - http://www.seminarioconcreto.com.br/

 

Apoio: Abece, Abesc, ABNT, UBM – Concrete Show, Sinduscon/ES, Sinduscon/GO, Sinduscon/MG, Sinduscon/RS e Sinduscon/SP.

 

Patrocínio: Gerdau, Schwing Stetter, Votorantim Cimentos, LafargeHolcim, RCO, Cimento Nacional, IBTS, Matchem, MC Bauchemie e SNIC.

 

PROGRAMAÇÃO

Para conferir toda a programação e painéis  do seminário, acesse http://www.seminarioconcreto.com.br/

Enviar para um amigo Imprimir
Todos os direitos reservados.
Associação Brasileira de Cimento Portland © 2009
SAC - LIGUE GRÁTIS 0800-0555776