Na foto, a cerimônia de lançamento da Unidade Embrapii Poli-USP durante o Concrete Show

Criada a Emprapii Poli-USP

08/09/2016
Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) é agora uma unidade credenciada da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Trata-se da primeira instituição de pesquisa da rede Embrapii a atuar no setor da construção civil. O primeiro foco de trabalho desta unidade será o estudo do cimento e de produtos cimentícios. Serão destinados R$ 30 milhões para realizar projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em parceria com empresas, diluindo assim os riscos da inovação para o setor privado. O lançamento da unidade “Embrapii Poli-USP – Materiais para Construção Ecoeficiente” ocorreu no dia 26 de agosto, durante a 10ª edição do Concrete Show.

Liderada pelo professor Vanderley John, da Poli-USP, esta unidade terá como área de competência o apoio à inovação em materiais e componentes para construção que visem melhorar a sustentabilidade e aumentar a produtividade. O cimento será o primeiro item a ser estudado na unidade, que contará com o trabalho da equipe de professores e pesquisadores da Poli-USP, apoiada pela infraestrutura laboratorial para atender os fabricantes de materiais, componentes e sistemas, bem como as construtoras.

A Embrapii Poli-USP deve receber cerca de R$ 30 milhões para realizar projetos de inovação em fase pré-competitiva, na área de construção civil ecoeficiente. Os recursos serão investidos ao longo dos próximos seis anos. Para cada projeto aprovado, as despesas serão divididas entre a Embrapii, a Poli-USP e a empresa beneficiada. Todo o processo de contratação será rápido, flexível e desburocratizado.

Sobre a Embrapii
A Embrapii foi criada em 2013 pelo Governo Federal com o objetivo de estimular a inovação na indústria brasileira. Ela tem por missão apoiar instituições de pesquisa tecnológica, em áreas de competência específicas, para que executem projetos de pesquisa inovadores, em cooperação com empresas do setor industrial. Atualmente, 29 instituições tecnológicas são credenciadas pela entidade, sendo 24 unidades, incluindo a Poli, e cinco polos de inovação. Desde sua criação, a Embrapii já investiu em 108 projetos um total de R$ 178 milhões. As unidades são constituídas a partir de competências tecnológicas específicas de instituições de pesquisa cientifica e tecnológica, públicas ou privadas, sem fins lucrativos, com experiência comprovada no desenvolvimento de projetos de inovação em parceria com empresas do setor industrial.